quarta-feira, 18 de setembro de 2013

Como matei um vinho de 100 pontos

Sim, Sr Delegado, eu confesso. Venho com esta me entregar, pois sou um assassino de crianças. Mas não me entenda mal, hein! Estou falando de vinhos! Pois é, Sr. Delegado, sou um infanticida de vinhos. É mais forte que eu, não consigo esperar anos para degustar um grande vinho no ápice da maturação e acabo matando os coitados em plena juventude, senão na infância.
A última vitima foi um grande Brunello, precisamente o Brunello di Montalcino de Casanova di Neri Tenuta Nuova, safra 2006.
A vinícola toscana Casanova di Neri é uma das mais conceituadas da Itália (e do mundo), referência  em Montalcino. Seus precisos Brunellos já ganharam as notas máximas pela crítica internacional e este mesmo Tenuta Nuova ficou em 1° lugar na célebre lista dos Top100 da revista Wine Spectator (safra 2001).
O James Suckling, fundador da mesma revista, deu para este 2006 que eu degustei a beleza de 100 pontos. Ainda levou 97 pontos pela Wine Enthusiast e 95 pela Wine Advocate (Robert Parker).
O “problema” da safra 2006 é que é uma safra clássica, considerada excepcional em Montalcino. Então qual seria o problema?  O fato é que as safras clássicas tornam os já grandes vinhos daquele pequeno terroir ainda mais longevos do usual, ou seja: embora o meu vinho estivesse com 7 anos de vida, estava ainda jovem demais para poder apreciar plenamente todas as nuances de aromas e sabor.
O vinho é, obviamente, um varietal 100% Sangiovese; as uvas são todas procedentes de um vinhedo único e cuidadosamente selecionadas. A fermentação é feita somente com leveduras indígenas e a maturação é de cerca de 30 meses em tonéis de carvalho mais 18 meses em garrafa.  
Deixei o vinho decantar por um tempo, mas não o necessário (levei a garrafa para um restaurante), assim que no primeiro gole os taninos gritavam vingança. Ao longo do jantar o moleque foi amaciando e mostrando vários aspectos do seu caráter. Nariz profundo, tostado, com fruta silvestre e alcaçuz em primeiro plano. Boca de grande finesse, com acidez perfeita para gastronomia e taninos, como já dito, muito jovens, mas finos e de qualidade. Final muito longo. O álcool, embora alto, é imperceptível.

Muito bom, mas se tivesse tido paciência, teria sido com certeza melhor. Sr. Delegado, vou me policiar para que isto não aconteça mais. Ou não. 

Vinho:
Brunello di Montalcino Tenuta Nuova
Safra:
2006
Produtor:
Casanova di Neri
País:
Itália
Região:
Toscana
Uvas:
Sangiovese
Alcoól (Vol.)
15%
Importadora:
Expand
Custo médio:
R$ 400,00

2 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...